Prevention and Care of Common Kidney Diseases at Single ClickA incidência de doenças renais tem aumentado rapidamente. Venha fazer parte dos que assumiram a missão de prevenir e cuidar dos problemas renais.

« Table of Contents

Capítulo 7: Como Prevenir as Doença Renal

Topics
  • Cuidados para Pessoas Saudáveis
  • Cuidados a serem tomados pelos Pacientes Renais

Capitulo 7

Como Prevenir as Doenças Renais

As doenças renais são silenciosas. Podem causar a perda progressiva das funções do órgão, conduzindo à insuficiência renal, levando o doente à necessidade de se submeter à diálise ou de receber um rim transplantado. Devido ao alto custo e à falta de disponibilidade, nos países em desenvolvimento, somente cerca de 5-10% dos doentes renais crônicos conseguem fazer diálise ou receber um órgão transplantado. Os demais morrem sem o tratamento adequado. A doença renal crônica é comum e não tem cura; portanto, a prevenção é a única opção. Identificada a doença em seu estágio inicial, pode ser tratada, evitando-se seu agravamento; igualmente, é possível evitar ou retardar a diálise ou o transplante.

Como prevenir as doenças renais?

Nao devemos jamais ignorar nossos rins.

Os aspectos importantes da prevenção e do tratamento podem ser classificados em duas categorias

  1. Cuidados para pessoas saudáveis.
  2. Cuidados para os pacientes renais.

Cuidados para Pessoas Saudáveis

Há sete maneiras efecientes de manter os rins saudáveis:

  1. Mantenha-se ativo e em boa forma

    Exercitar-se regularmente e manter atividade fisica diária ajuda a manter normal a pressão arterial. Os exercícios fisicos ajudam a prevenir diabetes e hipertensão, reduzindo o risco da doença renal crônica.

  2. Dieta balanceada

    Deve-se seguir uma dieta saudável, com frutas e legumes frescos,

Cap. 7. Como Prevenir as Doenças Renais 31.

reduzindo o consumo de comida industrializada, açúcar, gordura e carnes. Após os 40 anos, reduzir o consumo de sal ajuda a evitar pressão alta e pedras nos rins.

3. Mantenha o seu peso sob controle

Mantenha seu peso com dieta saudável e exercícios adequados. Isso pode ajudar na prevenção da diabete, de doenças do coração e outros problemas ligados à doença renal crônica.

4. Pare de fumar

O fumo pode conduzir à arteriosclerose, que reduz a passagem do sangue para os rins, impedindo seu bom funcionamento.

5. Cuidado com analgésicos

Nao se deve abusar dos analgésicos. Medicamentos comuns como ibuprofen, anti-inflamatórios, se usados regularmente, podem causar danos aos rins e doença renal crônica. Consulte o médico para controlar sua dor sem danificar os rins.

6. Beba muita água

A ingestão de água (cerca de 3 litros ao dia) ajuda a diluir a urina e a eliminar produtos finais do metabolismo, evitando a formação de pedras nos rins.

7. Exame anual dos rins

As doenças dos rins são geralmente silenciosas e não demostram qualquer sintoma até atingir a fase avançada. O exame mais eficaz, infelizmente negligenciado, é o exame regular, anual, que leva ao diagnóstico precoce e à prevenção de doenças renais. É um axame obrigatório para pessoas que correm grande risco, os que sofrem de diabetes, pressão arterial alta, obesidade e com histórico de doença renal na família. Se você quiser cuidar de seus rins - e de sua vida - nao se esqueça de se submeter a

32. Previna-se Salve Seus Rins

exames regulares dos rins depois dos 40 anos. Um modo simples de detectar doenças renais é anualmente verificar a pressão arterial, fazer exame de urina e dosar a creatinina.

Cuidados a serem tomados
pelos Pacientes Renais

1. Conhecimento sobre as doenças renais e diagnóstico precoce

Esteja sempre alerta e preste atenção aos sintomas de doenças renais. dos rins. Os sintomas comuns da doença renal são inchaço de rosto e pés, perda de apetite, náusea, vômitos, debilidade, fraqueza, micção frequente, sangue ou proteína presentes na urina. No caso desses sintomas, consultar um médico e submeter-se a exames.

2. Cuidados em caso de diabetes

Os diabéticos têm de se prevenir de doenças renais, pois a diabetes é a causa principal da doença renal crônica (DRC) em todo o mundo. Cerca de 45% de casos novos de DRC em fase final são causados por diabetes. Para o diabético saber precocemente se tem problemas renais, deve fazer medir, por três meses, a pressão arterial e a presença de proteína na urina (macroalbuminúria). O melhor exame para o diagnóstico precoce de nefropatia diabética é o de microalbinúruia, a ser feito anualmente. Deve-se dosar a creatinina no sangue e fazer o clearance de creatinina ao menos uma vez ao ano.

Pressão alta, presença de proteína na urina, inchaços, redução frequente de açúcar no sangue, redução da insulina necessária e presenca de retinopaptia diabética são indicações importantes de que os rins estão comprometidos por causa da diabetes. Deve-se consultar um médico.

Cap. 7. Como Prevenir as Doenças Renais 33.
3. Cuidados a serem tomados pelos hipertensos

A hipertensão é a segunda maior causa de DRC e deve ser evitada. Como a maioria dos hipertensos não apresenta sintomas, muitos seguem o tratamento de forma irregular ou o interrompem, muitas vezes por se sentirem melhor sem os medicamentos. Mas isso é perigoso. A hipertensão não controlada durante muito tempo pode resultar em problemas sérios, como DRC, infarto ou derrame.

Para evitar problemas renais, os hipertensos devem tomar remédios regularmente, controlar a pressão de sangue e seguir dieta apropriada, limitando o sal. A finalidade é manter a pressão arterial igual ou abaixo de 130/80 mm Hg. Para possibilitar um diagnóstico precoce de doença renal, os hipertensos devem anualmente fazer exame de urina e dosar a creatinina.

4. Cuidados a serem tomados pelos renais crônicos

A DRC é incurável, mas o diagnóstico precoce aliado à dieta adequada e com acompanhamento médico podem retardar a diálise e o transplante. O mais importante é controlar a pressão arterial, mantendo-a em 130/80 mm Hg ou abaixo. Deve-se monitorar a pressão em casa, fazendo um MAPA, que poderá ajudar o médico na prescrição de medicamentos.

Nos casos de DRC, é preciso identificar fatores como hipotensão, desidratação, obstrução do trato urinário, septicemia, drogas nefrotóxicas, etc. O pronto tratamento desses fatores leva à melhoria da situação dos rins, mesmo em pacientes com DRC.

5. O diagnóstico precoce e o tratamento de doença renal policística

A DRC com rins policísticos é a doença mais renal hereditária

34. Previna-se Salve Seus Rins

mais comum, caso de 6-8% dos pacientes em diálise. Um adulto com história familiar dessa doença deve submeter-se à ultrassonografia para um diagnóstico precoce. Apesar de não ter cura, o controle da pressão, o tratamento de infecções do trato urinário, a dieta e tratamento de apoio podem ajudar a controlar os sintomas, evitar complicações e retardar o declínio das funções renais.

6. Diagnóstico precoce e tratamento de infecção do trato urinário em crianças

Deve-se suspeitar de infecção do trato urinário quando a criança tem febre irregular, micção frequente, com dor e ardência, falta de apetite e perda de peso.

É bom lembrar que a infecção do trato urinário, especialmente se acompanhada de febre, significa risco de danos aos rins, sobretudo se não é feito o diagnóstico, o tratamento é tardio ou incompleto. Entre os danos estão cicatrizes nos rins, pouco crescimento do órgão, pressão alta e DRC no final da vida. Por isso, é preciso haver o diagnóstico precoce e tratamento imediaito, além de cuidadosa avaliação para identificar fatores de predisposição e risco. O refluxo vesicoureteral é a predisposição e a causa mais comum, presente em cerca de 50% dos casos. As crianças doentes devem se submeter a acompanhamento contínuo.

7. Infecção recorrente do trato urinário em adultos

Os pacientes com infecção recorrente do trato urinário ou que não respondem ao tratamento devem identificar fatores de predisposição. Certas causas adjacentes (por exemplo, obstrução do o trato urinário, pedras nos rins, etc) podem causar danos aos rins se não tratadas, daí a importância do diagnóstico precoce e do tratamento dessas causas.

Cap. 7. Como Prevenir as Doenças Renais 35
8 Tratamento correto de pedras nos rins e hipertrofia prostática benigna

Agrande maioria de doentes com pedras nos rins não apresenta sintomas, portanto não chegam a perceber a doença, ficando sem diagnóstico e tratamento em tempo adequado. Muitos homems idosos com hipertrofia benigna da próstata negligenciam os sintomas por um longo período. As pedras nos rins sem o devido tratamento e a hipertrofia benigna da próstrata podem causar danos aos rins, mas eles podem ser protegidos com tratamento adequado em tempo hábil.

9. Nao se deve ignorar hipertensão em jovens

Não é comum hipertensão em jovens; se ocorre, deve haver uma intensa pesquisa para verificar a causa básica, provavelmente a doença renal. O paciente deve ser avaliado adequadamente para um diagnóstico precoce da doença renal, com terapia adequada para proteger o rim.

10. Tratamento precoce de Insuficiência renal aguda

As causas importantes de insuficiência renal aguda (queda repentina nas funções renais) são diarreia, vômitos, malária falciparum (no Brasil é rara a insuficiência renal causada por essa doença), hipotensão, septicemia, certas drogas inibidores da enzima de conversão, anti-inflamatórios não hormonais), etc. O tratamento precoce e adequado pode evitar a falência renal.

11. Usar medicamentos com cautela

Esteja alerta. Muitos remédios vendidos sem prescrição médica (especialmente analgésicos) podem causar danos dos rins, Cap. 7. Como Prevenir as Doenças Renais 35.

36. Previna-se Salve Seus Rins

especialmente em idosos. São drogas que têm muia publicidade, mas os resultados adversos são raramente divulgados. Deve-se evitar uso de remédios sem prescrição, como analgésicos contra dores de cabeça e do corpo. Evite a automedicação e a ingestão de remédios desnecessários. A orientação de um médico é o caminho mais seguro. Não é certo pensar que medicamentos naturais (da medicina chinesa ou ayurvédica) e complementos dietéticos sejam inofensivos. Os metais pesados existentes em remédios da medicina ayurvédica podem causar danos ao rim.

12. Cuidados a tomar por quem só tem um rim

Pessoas com único rim levam vida normal e saudável, mas devem ter certos cuidados. Devem controlar a pressão arterial, ingerir líquidos, ter dieta saudável, restringir o sal, evitar dietas com excesso de proteína e danos ao único rim. O principal é submeter-se a exames médicos regularmente. É essencial que o doente consulte o médico uma vez ao ano para verificar as funções dos rins, submetendo-se a exames de sangue e urina, controlando a pressão arterial e, se necessário, fazer uma ultrassonografia e dosar a creatinina.

wikipedia
Indian Society of Nephrology
nkf
kidneyindia
magyar nephrological tarsasag