Prevention and Care of Common Kidney Diseases at Single ClickA incidência de doenças renais tem aumentado rapidamente. Venha fazer parte dos que assumiram a missão de prevenir e cuidar dos problemas renais.

« Table of Contents

Capítulo 14: Transplante Renal

Topics
  • Transplante Renal
  • Informações Antes do Transplante
  • Cirurgia de Transplante
  • Tratamento pós – Transplante
  • O Transplante Renal de Doadores Falecidos

Capítulo 14

Transplante Renal

O transplante renal é resultado de grande progresso na pesquisa de ciência médica.

Para um paciente na fase avançada de doença renal, a melhor opção é o transplante. Se for bem sucedido, a vida do paciente será praticamente normal.

O transplante renal será analisado em quatro partes.

  1. Informação antes do tranpslante
  2. Cirurgia
  3. Cuidados após o transplante
  4. O transplante renal de doador falecido (cadáver)

Informações Antes do Transplante

O que é o transplante renal?

O transplante renal é uma cirurgia na qual um rim saudável (do doador vivo ou falecido) é implantado no corpo do paciente na fase avançada de doença renal (o receptor).

Quando é necessário o transplante renal?

Quando o paciente está na fase avançada de doença renal.

Quando o transplante não é necessário em caso de deficiência renal?

O transplante não é necessário em casos de deficiência renal aguda (temporária) e em caso de falência de um dos rins, estando o outro funcionando normalmente.

A descoberta do transplante renal foi um
grande beneficio aos pacientes com DRC.
86. Previna-se Salve Seus Rins

Por que o transplante é necessário na fase avançada da DRC?

A diálise aliada ao tratamento com drogas dá suporte ao renal crônico em fase avançada, mas não é um processo de cura. O transplante bem sucedido é o tratamento mais eficaz e de cura na fase avançada da doença renal. O transplante salva vidas e permite ao paciente levar uma vida quase normal, é conhecido como "doação de vida".

Quais as vantagens do transplante renal?

Os maiores beneficios de o transplante renal são:

  • Recuperação completa e melhor qualidade de vida. O paciente leva uma vida quase normal, tem um padrão de vida ativo com mais energia, força física e produtividade.
  • O paciente fica livre da diálise, livre da dor, do tempo que fica em diálise e das complicaçõeos dela decorrentes.
  • Prolonga a vida. Pacientes submetidos ao transplante bem sucedido vivem mais tempo do que os que dependem de diálise.
  • Menos restrições de dieta e consumo de líquidos.
  • Menos complicações com transplante. O risco é maior em terapia de diálise.
  • O custo vale o investimento. O custo inicial é alto, mas nos dois ou três anos seguintes, o custo da terapia se reduz, pois, em geral, é menor que a manutenção do tratamento de diálise , este sim alto.
  • Melhoria na vida sexual em homens e maior possibilidade de engravidar em mulheres.
O transplante renal bem sucedido é a melhor opção de tratamento de doença renal crônica em fase avançada, á que oferece possibilidade de vida quase normal.
Cap. 14 Transplante Renal 87.

Quais as desvantagens do transplante renal?

O transplante renal oferece muitas vantangens e poucas desvantagens, que são:

  • Risco de cirurgia de grande porte. O transplante renal implica cirurgia sob anestesia geral, com riscos potenciais durante e após a cirurgia.
  • Risco de rejeição. Não existe cem por cento de garantia que o corpo vai aceitar o rim transplantado. Porém, com a disponibilidade de novas e melhores drogas imunossupressoras, as rejeições são menos frequentes do que no passado.
  • Medicação regular. É necessário tomar remédios de forma regular e meticulosa, diariamente, enquanto o rim está funcionando. A descontinuação, a não ingestão de doses ou o não consumo da dose integral de imunossupressores pode resultar em falência do rim devido à rejeição.
  • Alto risco de infecção, efeitos colaterais das drogas e malignidade.
  • Stress: Espera do doador antes do transplante, insucesso do transplante (o rim transplantado pode não funcionar) e receio de que o rim transplatado perca sua função resulta em muito stress.
  • Cuso inicial muito alto.

Quais as contraindicações para o transplante de rim?

Mesmo em caso de paciente na fase avançada de doença, o transplante renal é perigoso e não é recomendado caso o paciente sofra de infecção ativa grave ou malignidade não tratada, graves problemas psicológicos, retardamento mental, doença cardíaca

Não se faz transplante renal em pacientes com DRC que tenham AIDS em atividade , câncer em tratamento ou disseminado e outras doenças graves.
88. Previna-se Salve Seus Rins

coronária instável ou insuficiência cardíaca congestiva refratária , doença vascular periférica grave e outros problemas médicos graves.

Qual o limite de idade para ser submetido a transplante?

Não existe critério fixo para receber o transplante renal, porém, é geralmente recomendado aos pacientes de 5 a 65 anos de idade.

De onde provêm os rins doados?

Existem três origens dos rins para transplante:

Doador vivo relacionado, doador vivo não relacionado e doador morto (falecido). Os doadores vivos relacionados estão ligados ao paciente por laços de sangue: pais, irmão ou irmã, filho ou filha, tia, tio ou primo. Os não relacionados não têm consanguinidade. Os rins do falecido são removidos após a morte encefálica.

Qual o melhor doador dos rins?

Gêmeos idênticos podem doar um rim com melhores chances de sobrevivência depois do transplante.

Quem pode doar os rins?

Pessoas saudáveis com dois rins podem doar um deles se são compatíveis com o doador, o tipo sanguíneo e o tipo de tecido. Geralmente os doadores devem ter entre 18 e 65 anos.

Como o grupo sanguíneo determina a seleção do doador do rim?

A compatibilidade de grupo sanguíneo é importante no transplante renal. O doador e o receptor têm de ser do mesmo grupo ou grupos compatíveis, como indicados a seguir:

O rim doado por pessoas da familia oferece
melhores resultados em transplantes renais.
Cap. 14 Transplante Renal 89.

Quem não pode doar os rins?

O doador vivo tem que ser avaliado médica e psicologicamente, para se ter a certeza de que pode doar o rim sem perigo. O doador vivo em potencial não pode doar se sofrer de diabete melitus ou câncer, HIV, doença renal, pressão alta ou qualquer doença grave ou psiquiátrica.

Qual o risco em potencial ao doador do rim?

O doador em pontencial é examinado completamente para assegurar que não existe perigo na doação. Com um único rim maioria dos doadores pode levar uma vida normal. Após a doação, a vida sexual não fica afetada, homens e mulheres podem ter filhos.

O risco potencial na cirurgia de doação do rim é o de qualquer outra cirurgia de grande porte. O doador não corre maior risco de sofrer de doença renal por ter um único rim.

O que é doação pareada?

A doação de rim inter vivos apresenta várias vantagems em relação à doação de falecido ou da diálise. Muitos pacientes na fase avançada de doença renal têm doadores em potencial saudáveis e desejosos de doar, mas há o obstáculo do grupo sanguíneo e a incompatibilidade entre os grupos.

A doação de rim é segura e muitas vezes
salva a vida do paciente com DRC.
90. Previna-se Salve Seus Rins

A doação de rim pareada (também conhecida por " troca de rim de doador vivo" "troca do doador vivo" ou "troca do rim") é uma estratégia que permite a troca dos rins de doadores vivos entre dois pares de doadores incompatíveis/dois receptores para criar dois pares compatíveis. Isto pode ser feito se o segundo doador é compatível com o primeiro receptor, e o primeiro é compatível com o segundo receptor (como indicado acima). Permutando os rins doados entre dois pares incompatíveis, dois tranplantes compatíveis podem ser feitos.

O que é transplante de rim preemptivo?

O transplante renal é geralmente feito após um período variável de diálise. O que é feito antes do início de manutenção de diálise é o transplante preemptivo de rim, considerado a melhor opção para terapia de transplante em pacientes medicamente aprovados e que estejam em fase avançada de doença renal, pois evita riscos, despesas e a inconveniência da diálise, além de maior sucesso e

No transplante renal, o rim é transplantado na parte inferior
do abdômen do receptor, sem retirar os rins originais.
Cap. 14 Transplante Renal 91.

sobrevivência do enxerto, ao contrário de transplante feito depois de iniciada a diálise. Devido a estes beneficios, os pacientes são aconselhados a considerar o transplante preemptivo na fase avançada de doença crônica, caso haja doador.

Cirurgia de Transplante

Como o rim é transplantado

  • Antes da c irurgia, há a devida avaliação médica, psicólogica e social para assegurar a adequação e a segurança tanto do doador como do receptor (em caso de doador vivo). A avalição também assegura o grupo sanguíneo correto e correspondência HLA entre o receptor e o doador.
92. Previna-se Salve Seus Rins
  • O transplante renal é de responsabilidade em conjunto do nefrologista, do cirurgião de transplante, patologista, anetesista e enfermeiras de apoio e dos coordenadores de transplante
  • Após a explanação total do modo de procedimento e da leitura do formulário de consentimento, obtém-se o "de acordo" do receptor e do doador (no caso de doador vivo)
  • Em caso de cirurgia de transplante de doador vivo, receptor e doador são operados simultaneamente
  • Esta cirurgia de grande porte dura de três a cinco horas é realizada sob anestesia geral
  • Em caso de cirurgia de transplante de doador vivo, geralmente o rim do lado esquerdo do doador é removido do doador através de cirurgia aberta ou laparascopia Depois de removido, o rim é lavado em uma solução especial fria e depois colOcado na região pélvica do lado direito e inferior do abdômen do receptor
  • Na maioria dos casos, não se removem os rins originais do paciente
  • Quando se trata de rim de doador vivo, o rim transplantado começa a funcionar imediatamente No caso de doador falecido isso, muitas vezes leva alguns dias ou semanas O receptor necessita de diálise até o rim funcionar adequadamente
  • O nefrologista é o médico do paciente após o transplante

Tratamento pós - Transplante

Quais as possibilidades de complicações pós- transplante?

Após o transplante as possiveis complicações são rejeição, infecção, efeitos colaterais dos remédios e o risco d a cirurgia

As principais complicações pós- transplante são rejeição
do rim, infecção e efeitos colaterais das drogas
Cap. 14 Transplante Renal 93.

As considerações mais importantes em tratamento pós- transplante são:

A. Medicação pós- transplante e rejeição do rim.

B. Precauções após transplante para manter o rim transplantado em condições saudáveis e prevenir infecções.

Tratamento pós- transplante e rejeição dos rins
Qual a diferença no tratamento pós- transplante renal e uma cirurgia de rotina?

Com maioria de casos de cirurgia de rotina, no tratamento pós- cirúrgico os cuidados são necessários por 7-10 dias. Porém após o transplante renal, o tratamento regular é para vida inteira, e o cuidado meticuloso é obrigatório.

O que é rejeição do rim?

O sistema imunológico é formado para reconhecer e destruir objetos estranhos tal como bactérias e vírus que podem ser prejudiciais. Quando o corpo do receptor reconhece que o rim transplantado não é "seu", o sistema imunológico do receptor ataca o rim transplantado e tenta destruí-lo. Este ataque das defesas naturais do corpo no rim transplantado é conhecido por rejeição, que ocorre quando o rim transplantado não é aceito pelo corpo receptor do órgão.

Quando ocorre a rejeição e qual o resultado?

A rejeição do rim pode ocorrer a qualquer momento após o transplante, mas geralmente se dá nos primeiros seis meses. A gravidade da rejeição varia de paciente a paciente. A maioria das

Após o transplante renal é obrigatória a terapia de drogas
durante toda a vida para prevenir a rejeição do rim.
94. Previna-se Salve Seus Rins

rejeições é branda e facilmente tratada com terapia de imunossupressores. Porém, em alguns casos, a rejeição pode ser grave, e o paciente pode não reagir à terapia; a rejeição pode chegar a destruir o rim.

Que remédios o paciente deve tomar após o transplante para evitar a rejeição?

  • Devido ao sistema imune do corpo, existe sempre o risco de rejeição do transplante.
  • Se o sistema imunológico do corpo for suprimido completamente, não haverá risco de rejeição. Porém o paciente pode sofrer de infecção e risco da vida.
  • Drogas especiais são ministradas ao paciente transplantado; elas seletivamente alteram o sistema imunológico e evitam a rejeição, porém afetam minimamente a capacidade de o paciente resistir a infecções. Estas drogas especiais são conhecidas por drogas imunosupressoras.
  • As mais usadas são prednisona, ciclosporina, azatioprina, micofenolato de mofetil, tacrolimus e sirolimus.

Por quanto tempo o paciente deve tomar drogas imunosupressoras após o transplante renal?

Para prevenir a rejeição, as drogas imunosupressoras são ministradas durante a vida inteira. No início, várias delas são ministradas, ao longo do tempo as doses são dimunuídas e algumas drogas são suspensas.

Existe a necessidade de o paciente tomar outras drogas após o transplante renal?

Sim. Após, o transplante renal, além de drogas imunosupressoras,

Se o transplante não der certo, deve-se recorrer à
diálise ou ao segundo transplante.
Cap. 14 Transplante Renal 95.

as drogas mais comums prescritas são contra hipertensão, diúreticos, cálcio, vitaminas, drogas para prevenir ou tratar infecções, além de medicação contra úlceras do estômago.

Quais são os efeitos colaterais comuns das drogas imunossupressoras

Os efeitos colaterais mais comuns das drogas iminusupressoras são resumidos a seguir:

A chave do sucesso no periodo após transplante
são regularidade, precauções e cuidados.
96. Previna-se Salve Seus Rins

O que ocorre se o transplante renal não dá certo?

Nesse caso, existem duas opções de tratamento: segundo transplante ou diálise.

Precauções após o transplante renal

O transplante renal bem sucedido oferece aopaciente uma vida nova, normal, saudável e independente. Porém é necessário o paciente levar uma vida disciplinada com certas precauções para proteger o rim transplantado e se prevenir contra intecçõas.

Instruções gerais para manter o rim saudável

  • Não parar de tomar os remédios ou alterar a dose. As irregularidades, modificações e interrupções dos medicamentos são as razões mais comums para o insucesso do transplante.
  • O transplantado deve ter por perto uma lista de medicamentos e o estoque adequado. Não comprar drogas sem prescrição médica e nem usar terapia de ervas.
  • Verificar pressão arterial, volume de urina, peso e açúcar no sangue (se aconselhado pelo médico) diariamente e anotar os resultados.
  • Ter consultas regulares e fazer os exames prescritos.
  • Usar os serviços de um laboratório recomendado. Se o resultado não lhe parecer satisfatório, ao invés de trocar de laboratório é aconselhável consultar o médico de imediato.
  • Em caso de emergência, se for necessário consultar um médico que desconheça sua doença, informe imediatamente que é receptor de transplante renal e detalhe os medicamentos que está tomando.
Para proteger o rim, é necessário contatar imediatamente o médico e recursos de terapia se houver qualquer problema incomum.
Cap. 14 Transplante Renal 97.
  • Restrições de dieta são poucas após o transplante. Deve-se manter uma dieta com calorias suficientes e proteínas recomendadas e manter o horário das refeições.Usar pouco sal, açúcar, e gordura; ingerir muita fibra para evitar aumento de peso.
  • Beber mais de 3 litros de água por dia.
  • Exercitar-se regularmente e controlar o peso. Evitar atividades físicas pesadas e também esportes de contato, como luta de box e futebol
  • Atividades sexuais seguras podem ser recomendadas cerca de dois meses após o transplante, depois de consultar o médico.
  • Deve se evitar fumo e álcool

Precauções para evitar infecções

  • Evitar lugares com grande número de pessoas tais como cinemas, shoppings, transportes públicos e contato com pessoas que tenham infecções.
  • Perguntar ao médico se é aconselhável usar sempre máscaras estéreis em lugares públicos durante os primeiros tres meses após o transplante.
  • Lavar sempre as mãos com água e sabão antes das refeições, preparar ou tomar remédios, depois de usar o banheiro.
  • Beber água filtrada.
  • A dieta deve ser de cozinha caseira recente preparada em utensilios limpos. Evitar comer fora e comida crua. Evitar frutas e h ortaliças frescas durante três meses após o transplante.
A escassez de doadores é a principal barreira aos
benefícios do transplante aos pacientes.
98. Previna-se Salve Seus Rins
  • Manter limpeza apropriada em casa.
  • Lavar os dentes ao menos duas vezes ao dia.
  • Prestar atenção a qualquer corte, escoriações ou arranhões limpando prontamente com água e sabão; usar curativos limpos.

Consultar ou chamar seu médico ou a clínica de transplante em caso de:

  • Tiver febre acima de 380 C e sintomas febris tais como calafrios e dores no corpo, e dor de cabeça persistente.
  • Dor ou vermelhidão ao redor do rim transplantado.
  • Diminuição significativa em produção de urina, retenção de fluidos (inchaço) ou aumento de peso rápido (mais de 1 kg ao dia).
  • Sangue na urina ou ardência durante micção.
  • Tosse, falta de ar, vômitos ou diarreia.
  • Desenvolvimento de sintomas novos ou incomuns.

Por que poucos pacientes com deficiência renal conseguem realizar o transplante renal?

O transplante renal é o melhor e mais eficaz tratamento para pacientes com doença renal croônica na fase avançada Muitos necessitam do tranplante do rim, mas há viabilidade limitada porque:

1. Falta de disponibilidade de rins:

Somente poucos têm a sorte de ter doadores vivos (relacionados ou não) ou falecidos A disponibilidade de doadores vivos é o problema maior e o tempo de espera é longo para o transplante renal de doador falecido.

Na morte encefálica os danos são irreversíveis, sem
possibilidades de melhora por tratamento médico ou cirúrgico.
Cap. 14 Transplante Renal 99.

2. Custos:

São altoso os custos de cirurgia de transplante e tratamento após o transplante durante a vida. É esse o maior obstáculo para os pacientes nos paéses em desenvolvimento.

3. Falta de instalações:

Em muitos países em desenvolvimento, quase não há hospitais habilitados para a realização de transplante renal.

O Transplante Renal de Doadores Falecidos

O que é o transplante renal de doadores falecidos?

Operação em que o rim saudável é doado por falecido e é transplantado em paciente com doença renal crônica; é o transplante de doador falecido. O rim vem de uma pessoa que morreu recentemente, quando foi expresso o desejo de doar e a família concorda. No Brasil quem decide é a família independentente de ter havido desejo expresso pelo doador.

Por que se transplantam rins de doadores falecidos?

Um grande número de pacientes com DRC precisa de um transplante renal, mas há absoluta falta de disponibilidade de doadores vivo; assim, a única esperança é obter um rim de doador falecido. Salvar uma vida depois da morte, doando o rim, é uma ação muito nobre. A doação de pessoas falecidas também ajuda a eliminar a venda de órgãos.

O que é morte encefálica?

Simples compreensão da "morte" significa que o coração e respiração param irreversível e permanentemente. Morte encefálica

Em casos de morte encefálica, a respiração e a
circulação do sangue são mantidas artificialmente.
100. Previna-se Salve Seus Rins

é uma completa e irreversível cessação (parada) de todas as funções do cérebro, levando à morte. O diagnóstico de morte encefálica é feito por médicos nos pacientes hospitalizados inconscientes, com suporte ventilatório.

É seguinte o critério para diagnosticar morte encefálica.

  1. O paciente tem que estar em estado de coma e as causas do coma (trauma de cabeça, hemorragia do cérebro etc.) tem que ser firmemente estabelecidos pelo histórico, exame clínico, testes de laboratório e imagens neurológicas. Certos medicamentos (ex. Sedativos, anticonvulsivos, relaxantes musculares, antidepressivos, hipnóticos e narcóticos), causas metabólicas e endócrinas podem causar estado de inconsciência que pode parecer morte encefálica. Tais causas são excluídas antes de confirmar o diagnóstico de morte encefálica. Os médicos corrigem pressão arterial baixa, a temperatura baixa do corpo e o nível baixo do oxigênio no corpo antes de considerar morte encefálica.
  2. Profundo e persistente estado de coma, apesar do tratamento adequado e no tempo devido por peritos "para excluir possibilidades de recuperação".
  3. Falta de respiração espontânea, paciente respira por ventilador
  4. Respiração, pressão arterial e circulação de sangue mantidas com ventilador e outros dispositivos de suporte.

Qual é diferença entre morte encefálica e inconsciência?

O paciente inconsciente pode necessitar ou não de suporte do ventilador e existem probabilidades de recuperar com tratamento

Um doador falecido pode salvar doar os dois rins e salvar
a vida de dois pacientes com doença renal crônica.
Cap. 14 Transplante Renal 101.

adequado. Por outro lado, um paciente com dano de "morte encefálica" , sem chance de recuperação por tratamento médico ou cirúrgico. Na "morte encefálica, quando o ventilador é desligado, a respiração para. Deve-se lembrar porém que o paciente esta legalmente morto e o desligamento do ventilador não é causa da morte. Pacientes com "morte encefálica " não podem estar ligados ao suporte do ventilador indefinidamente, já que o seu coração vai parar a qualquer momento.

Pode qualquer pessoa doar o rim após a morte?

Não. Como na doação de córneas, a doação dos rins não é possível após a morte. Quando a morte ocorre , o coração para de bater e ao mesmo tempo o rim para de receber sangue, resultando em dano irreversível ao rim, que se torna inútil para transplante.

Quais são as causas comuns de "morte encefálica"?

Causas comuns de morte encefálica são danos à cabeça (acidente) hemorragia intracranial, infarto cerebral e tumor do cérebro.

Quando é como é diagnosticada a "morte encefálica"? Quem diagnostica a "morte encefálica"?

Quando um paciente comatoso está sob suporte de ventilador e outros aparelhos de suporte por bastante tempo e não apresenta melhora após exame clínico e neurológico, a possibilidade de "morte encefálica" é considerada. O diagnóstico de "morte encefálica" é feito por uma equipe de médicos que não fazem parte da equipe do transplante renal. Desta equipe de médicos fazem parte um clínico do paciente, um neurologista, um neurocirurgião, entre outros que, após exame independente do paciente, declaram a "morte encefálica". Através de exames clínicos detalhados, vários

O transplante propicia ao receptor
uma vida normal e ativa.
102. Previna-se Salve Seus Rins

testes de laboratório, eletroencefalograma para verificar condição do cérebro e outros exames, todas as possibilidades de recuperação do dano cerebral são exploradas. Confirmada a impossibilidade de recuperação, a "morte encefálica" é declarada.

Quais são as contraindicações para doação de rim de um paciente em "morte encefálica"?

Não se pode aceitar um rim quando o doador teve "morte encefálica" sob as seguintes condições:

  1. O paciente tinha infecções ativas.
  2. O paciente sofria de HIV ou Hepatite B.
  3. Paciente com história longa de hipertensão, diabetes mellitus, doença renal ou falência renal.
  4. Paciente com câncer (com exceção de tumor do cérebro e alguns de pele).
  5. Paciente com menos de 10 anos ou mais de 70 anos de idade.

Que outros orgãos se podem receber de doador falecido?

Doadores falecidos podem doar ambos os rins e salvar vida de dois pacientes, além de córneas, coração, figado, pele, pâncreas, etc.

Quem são os membros da equipe do transplante renal do doador falecido?

Para o transplante renal do doador falecido uma equipe adequada trabalhando em conjunto é necessária e inclui:

  • parentes do doador falecido para dar consentimento legal.
  • médico que está tratando do doador.
A doação de rim é um ato espiritual. Não há
nada mais sagrado do que salvar uma vida.
Cap. 14 Transplante Renal 103.
  • coordenador do transplante do doador falecido, que pode ajudar e conversar com a família do doador.
  • Neurologista que diagnostica a "morte encefálica".
  • Nefrologista, urologista e outros componentes da equipe que participam do transplante renal.

Como se faz o transplante renal do doador falecido?

Os aspectos importantes do transplante renal do doador falecido são:

  • É obrigatório diagnóstico apropriado da morte encefálica.
  • Quando a investigação necessária confirma que ambos os rins estão em perfeitas condições de funcionamento e não existe doença sistêmica no doador, o que seria fator de contraindicação
  • Consentimento dos parentes do doador.
  • O doador está no suporte ventilatôrio e outros suportes para manter a respiração, batimento cardíaco e pressão arterial enquanto os rins não são retirados.
  • Depois de removidos, os rins são perfundidos com fluido frio especial e preservados no gelo.
  • Um doador falecido pode doar ambos os rins, beneficiando dois receptores.
  • Os receptores são escolhidos da lista de espera para o transplante renal de acordo o grupo de sangue e HLA correspondente.
  • O transplante feito imediatamente é melhor; portanto os preparativos de imediato são feitos para o transplante renal em ambos receptores.
  • A cirurgia é a mesma, no caso de doador falecido e doador vivo
  • A preservação do rim antes do transplante causa algum dano ao rim devido à falta de oxigênio, pois pela falta de suprimento de sangue e pela exposição ao frio devido à conservação no gelo. Com isso, o rim de doador falecido pode não funcionar
104. Previna-se Salve Seus Rins

de imediato após transplante, necessitando certo tempo no suporte de diálise durante esta fase.

Existe algo ganho monetário por parte da familia do doador?

Não. A família do doador não recebe nenhuma remuneração e o receptor do rim não deve pagar pelo rim. A doação do rim, mesmo depois da morte, pode dar vida a outra pessoas, é um ato inestimável. A recompensa para tal ato de bondade e gesto humanitário são alegria e satisfação. Salvar uma vida vale mais que um ganho financeiro.

Quais os centros onde existem instalações para transplante de rim na Brazil?

Alguns hospitais reconhecidos pelo federal e estadual para transplante de falecidos podem fazer transplantes de órgãos. No Brasil existem dezenas de centros de transplante de órgãos em várias cidades do país. Para maiores informações entrem no site da ABTO- Associação Brasileira de Transplante de Órgãos. www.abto.org.br

wikipedia
Indian Society of Nephrology
nkf
kidneyindia
magyar nephrological tarsasag