Prevention and Care of Common Kidney Diseases at Single ClickA incidência de doenças renais tem aumentado rapidamente. Venha fazer parte dos que assumiram a missão de prevenir e cuidar dos problemas renais.

« Table of Contents

Capítulo 20: Hiperplasia Benigna Prostática HBP

Topics
  • Hiperplasia Benigna da Próstata
  • Sintomas
  • Complicações
  • Diagnóstico
  • Tratamento da Doença Renal Crônica

Capítulo 20

Hiperplasia Benigna da Próstata

A glându la prostática existe somente nos homens. Seu aumento causa problemas urinários em homens idosos, geralmente após os 60 anos. Com o aumento da perspectiva da vida, a incidência da hiperplasia benigna da próstata (HBP) também tem aumentado.

O que é a glândula prostática? Qual a sua função?

É um órgão pequeno do tamanho de uma noz e faz parte do sistema reprodutor masculino. A próstata está localizada justamente sob a bexiga em frente ao reto; ela rodeia a parte inicial da uretra (o tubo que leva a urina da bexiga). Em outras palavras, a parte inicial da uretra (com cerca de 3 cm de comprimento) passa pela próstata. A próstata é parte do órgão reprodutor masculino. Ela secreta o fluido que nutre e transporta o esperma da uretra durante a ejaculação.

O que é hiperplasia benigna da próstata?

Hiperplasia da próstata significa aumento. É benigna porque o problema é inofensivo (não é câncer).

A hiperplasia benigna da próstata ou hipertrofia benigna da próstata (HBP) é o aumento não canceroso da próstata, que ocorre em quase todos os homens, com o envelhecimento. Com a idade, a glândula prostática aumenta gradualmente e, aumentada, comprime a uretra, bloqueia a passagem de urina e causa problemas na micção. Devido ao estreitamento da uretra, a passagem da urina torna-se mais lenta e menos vigorosa.

Sintomas de HBP

Os sintomas de HBP geralmente começam depois dos 50 anos. Mais de metade dos homens na faixa dos 60 anos e cerca 90% dos

A hiperplasia benigna da próstata é
uma doença de homens idosos.
150. Previna-se Salve Seus Rins

homens n os seus 70 e 80 anos têm sintomas de HBP. A maioria dos sintomas começa gradualmente , piorando ao longo dos anos. Os sintomas mais comuns de HBP:

  • Micção frequente, especialmente à noite.
  • Passagem lenta da urina ou fluxo fraco.
  • Dificuldade ou tensão ao começar a passagem da urina, mesmo sentindo a bexiga cheia.
  • O sintoma mais pertubador é a vontade de urinar imediatamente
  • Tensão ao urinar.
  • Passagem de urina interrompida.
  • Vazamento ou gotejamento no final de micção.
  • Pingos de urina são expelidos mesmo após a micção, molhando as roupas de baixo.
  • Esvaziamento incompleto da bexiga.

Complicações da HBP

A HBP grave pode causar problemas sérios com passar de tempo, se não tratada. São complicaçõeso comuns:

  • Retenção acentuada de urina: a HBP não tratada durante muito tempo pode causar bloqueio da urina repentino e completo, muitas vezes doloroso (retenção grave de urina). Estes doentes necessitam de inserção de um tubo chamado catéter para drenar a urina da bexiga.
  • Retenção crônica de urina: o bloqueio parcial do fluxo de urina por período prolongado pode causar retenção crônica da urina. Essa retenção é indolor e caracterizada pelo aumento do volume residual de urina. A urina que fica na bexiga após a micção normal é conhecida por urina residual. Geralmente ocorre o
A HBP causa fluxo fraco da urina e micção>
frequente, em especial à noite.
Cap. 20 Hiperplasia Benigna da Próstata 151.

esvaziamento incompleto da bexiga ou há excreção frequente de quantidades pequenas de urina.

  • Dano a rim e bexiga: A retenção crônica da urina causa estiramento da parede muscular da bexiga. Com tempo, a bexiga torna-se fraca e não contrai devidamente. Grande volume de urina residual faz pressão na bexiga, o que pode resultar em pressão de urina nas costas, pelo ureter chegando aos rins. A uretra e os rins repletos de urina podem causar eventualmente insuficiência renal.
  • Infecção do trato urinário e cálculos na bexiga: A incapacidade de esvaziar a bexiga totalmente aumenta o risco da infecção do trato urinário e formação de cálculos na bexiga.
  • É bom lembrar que a HBP não aumenta o risco de câncer da próstata.

Disagnóstico de HBP

Quando a história e o diagnóstico sugerem HBP, os seguintes exames devem ser feitos, a fim de eliminar a presença de próstata aumentada.

  • Exame do Toque Retal

Neste exame um dedo na luva lubrificado é lentamente introduzido no reto do doente para sentir a superfície da glândula prostática através da parede do reto. O exame permite ao médico ter uma noção do tamanho e da condição da glândula prostática. Na HBP, no exame do toque retal (EDR), a próstata esta aumentada, isa ou firme em consistência. Sensação de dureza, nodular e rregular da próstata no exame de toque retal sugere câncer da próstata ou sua calcificação.

O toque retal e a ultrassonografia são os principais
exames para o diagnóstico de HBP.
152. Previna-se Salve Seus Rins

  • Ultrassom e exame da urina residual pós micção forçada

O ultrassom pode estimar o tamanho da próstata, além de verificar outros problemas como malignidade, dilatação do ureter e do rim e abcessos.

A imagem de ultrassom é utilizada para determinar a quantidade de urina restante na bexiga após a micção. O volume da urina residual pós-micção forçada menor que 50 ml resto indica esvaziamento adequado da bexiga. Sendo de 100 a 200 ml ou maior é considerado significativo e é necessária melhor avaliação.

  • Indice ou contagem dos sintomas da próstat

O índice de sintomas da próstata da International Prostate Symptom Score (IPSS) ou da AUA (American Urological Association - Associação Americana de Urologia) ajuda no diagnóstico da HBP. Nesta modalidade de diagnóstico pergunta- se sobre assuntos relacionados aos sintomas comuns de hiperplasia benigna da próstata para avaliação dos problemas urinários nos homens. Com base nessa contagem , avalia-se a gravidade do problema urinário.

  • Exames de laboratório

Os exames de laboratório não ajudam a diagnosticar HBP. Porém ajudam no diagnóstico de complicações associadas e a excluir problemas com condições similares. A urina é examinada para infecções e sangue é examinado para verificar funções dos rins.

Antigeno específico da próstata (AEP) aqui é PSA antígeno específico prostático e exame de sangue para verificar câncer da próstata.

O exame PSA no sangue é o teste mais importante
para o diagnóstico de câncer na próstata.
Cap. 20 Hiperplasia Benigna da Próstata 153.
  • Outras investigações

Outras investigações feitas para identifiar ou excluir o diagnóstico de HBP são estudos urodinâmicos, cistoscopia, biópsia da próstata, urografia excretora pielograma intravenoso ou tomografia computadorizada e miolografia retrógada.

É possivel que pessoa com HBP tenha câncer da próstata?

Qual a maneira de diagnosticar o câncer?

Sim. Muitos sintomas do câncer da próstata são similares, portanto, com base em sintomas clínicos não é possível verificar a diferença entre as duas condições. Porém é bom lembrar que a HBP não é relacionada ao câncer da próstata. Os três exames mais importantes que podem estabelecer o diagnóstico de câncer da próstata são o toque retal (EDR), o exame de sangue para o antígeno específico da próstata (AEP) e a biópsia da próstata.

Tratamento de HBP

Fatores que determinam as opções da HBP são a gravidade dos sintomas; a proporção que a vida diária é afetada devido aos sintomas e condições ligadas a medicação. A finalidade do tratamento de HBP é para reduzir sintomas, melhorar a qualidade de vida, reduzir a urina residual pós-miccional e prevenir complicações de HBP.

Três diferentes opções para tratamento de HBP são:

A. Esperar com observação e alteração no estilo da vida (sem tratamento).

B. Tratamento médico.

C. Tratamento cirúrgico.

Muitos sintomas de câncer de próstata e HBP são parecidos. É
necessária uma investigação minuciosa para um diagnóstico preciso.
154. Previna-se Salve Seus Rins

A. Espera e observação e alteração no estilo da vida (sem tratamento)

"Esperar e ver" sem tratamento é a medida preferida para homens com sintomas moderados ou sintomas que não perturbam. PorÉm esperar e ver não significa esperar simplesmente e não tomar quaisquer medidas para reduzir os sintomas de HBP. Durante esse período, a pessoa deve fazer alterações no estilo de vida para reduzir os sintomas de HBP e fazer exames médicos para observar se os sintomas estao melhorando ou piorando.

  • Estabelecer pequenas alterações nos hábitos de urinar e consumo de líquidos.
  • Esvaziar a bexiga regularmente. Não segurar a urina por muito tempo; urinar logo que tiver vontade.
  • Micção dupla Significa que a urina é eliminada duas vezes sucessivamente. Na primeira fase deve-se esvaziar a bexiga sem tensão, esperar alguns momentos e tentar esvaziar outra vez. Não se deve forçar ou fazer pressão.
  • Evitar bebidas alcóolicas ou que contenham cafeína, à noite. Elas podem afetar o tônus muscular da bexiga, estimulam os rins a produzir urina, resultando em micção noturna.
  • Evitar consumo excessivo de líquidos (menos de 3 litros ao dia) Em vez de consumir os líquidos em grande quantidade de uma só vez, distribuí-los ao longo do dia.
  • Reduzir o consumo de líquidos poucas horas antes de dormir ou sair de casa.
  • Não comprar sem prescrição médica medicamentos contra gripe ou sinusite que contenham descongionantes ou anti-
HBP com sintomas fracos pode ser controlada com uma observação
com atenção e mudanças no estilo de vida, sem tratamento médico.
Cap. 20 Hiperplasia Benigna da Próstata 155.

histamínicos Estes medicamentos podem piorar os sintomas e causar retenção urinária

  • Trocar horário de ingestão de medicamentos que resultam em maior volume de urina (ex Diuréticos)
  • Manter-se agasalhado e praticar exercícios regularmente O clima frio e a falta de atividade fisica podem piorar os sintomas
  • Aprender a executar exercícios para fortalecer a região pélvica, o que ajuda prevenir o vazamento da urina Exercícios pélvicos fortalecem o fundo da pélvis, que apoia a bexiga e ajuda em fechar o esfíncter Este exercicio consiste em repetidamente apertar e afrouxar o músculo pélvico
  • Treinar a bexiga para esvaziamento completo Tentar urinar em horário regular
  • Tratar a prisão de ventre
  • Reduzir tensão Nervosismo e tensão podem resultar em micção mais frequente

B Tratamento Médico

Medicamentos são a maneira mais comum e preferida de controlar os sintomas suaves e moderados de HBP Eles reduzem significamente os sintomas maiores em cerca de 2/3 doshomens ratados existem dois tipos de drogas, alfa e antiandrogênios (inibidores da 5 alfa-redutase) no tratamento de próstata dilatada

  • Bloqueadores alfa (tamsulosin, alfusozin, terazosin e doxazosin) são medicamentos prescritos para relaxar os musculos dentro e ao redor da próstata, aliviando a obstrução urinária, permitindo à urina passar mais facilmente Os efeitos colateiras dos bloqueadores-alfa são dor de cabeça, vertigem e fadiga
O tratamento medicamentoso é preferível à cirurgia no
caso de sintomas fracos ou moderados de HBP
156. Previna-se Salve Seus Rins
  • Inibidores da 5 alfa - redutase (finasterida e dutaserida) são dois medicamentos que podem reduzir a glândula prostática Estas drogas aumentam o volume da passagem da urina e diminuem os sintomas de HBP Elas não atuam tão rápidamente como bloqueadores alfa (a melhora começa seis meses após o início do tratamento) e geralmente atuam melhor em homens com próstata aumentada Os sintomas mais comuns dos inibidores da 5 -alfa -redutase são problemas com ereção e ejaculação, interesse reduzido em sexo e impotência
  • Tratamento combinado : O bloqueador alfa e os inibidores da 5- alfa redutase atuam de maneira diferente e têm efeito adicional quando tomados simultaneamente Portanto, a combinação das duas drogas resulta em melhoria ou melhora significante nos sintomas hbp, do que as drogas em separado O tratamento combinado é recomendado em homens com sintomas graves, próstata aumentada e reação inadequada a maior dose de alfabloqueador

C Tratamento Cirúrgico

O tratamento cirúrgico é recomendado à pessoa com:

  • Sintomas incômodos, moderados ou severos que rejeitam tratamento médico
  • Retenção urinária grave
  • Infecção do trato urinário recorrente
  • Repetida ou persistente presença de sangue na urina
  • Insuficiência renal devido à HPB
  • Cálculos na bexiga junto com HPB
  • Aumento ou resíduo urinário forçado significante
Sintomas severos de HPB, retenção urinária, infecção urinária
recorrente (ITU) e insuficiência renal indicam necessidade de cirurgia
Cap. 20 Hiperplasia Benigna da Próstata 157

Os tratamentos cirúrgicos podem ser divididos em dois grupos, terapia cirúrgica e tratamento minimamente invasivo. O critério cirúrgico mais comum é a ressecção transuretral da próstata. Atualmente vários métodos novos estão evoluindo no tratamento cirúrgico de glândulas de tamanho pequeno e médio, que ajudam a obter resultados comparáveis ao tratamento uretral com menos morbidade e custo.

Terapias Cirúrgicas

Os procedimentos cirúrgicos normalmente usados são ressecção transuretral da próstata (RTUP), incisão transuretral da próstata (ITUP) e prostatectomia aberta.

1. Ressecção Transuretral da Próstata (RTUP)

A RTPU continua a ser o padrão de ouro no tratamento da cirurgia da próstata, com mais sucesso do que medicação. Este método alivia a obstrução urinária pelo menos em 85% a 90% dos casos; a melhora dura muito tempo. A RTUP é uma operação minimalmente incisiva e executada por um urologista para remover partes da glândula, que impedia a passagem da urina. A RTUP não necessita de incisão na pele ou pontos, mas requer hospitalização.

Antes da cirurgia

  • Antes da operação a aptidão física da pessoa é verificada.
  • O doente é instruído de parar de fumar, pois o fumo aumenta o risco de adquirir infecção dos pulmões ou ferimentos, atrasando a recuperação.
  • O doente é instruído a suspender medicamentos para fluidificar o sangue (warfarin aspirina e clopidogrel).
O tratamento cirúrgico mais eficiente e popular para HBP é a RTUP.
158. Previna-se Salve Seus Rins

Durante o procedimento

  • RTUP geralmente dura cerca de 60 a 90 minutos
  • RTUP é geralmente com anestesia peridural, evitando-se infecções com antibióticos
  • Durante a RTUP um aparelho (ressectoscópio) é inserido na uretra pela ponta do pênis para remover a próstata
  • O ressectocóspio tem uma luz e câmera para visão, uma alça elétrica para cortar o tecido e selar vasos sanguineos e um canal que conduz para a bexiga o fluido irrigador
  • O tecido da próstata removido durante a operação é enviado ao laboratório para exame histopatológico para excluir a possibilidade de câncer

Após a cirurgia

  • A estada no hospital e cerca de 2 a 3 dias depois da RTUP
  • Após a cirurgia um grande catéter triplo lumen é inserido pela ponta do pênis (pela uretra) dentro da bexiga.
  • Uma solução para irrigar a bexiga é fixada ao catéter e a bexiga é irrigada e drenada continuamente durante 12-24 horas
  • A irrigação da bexiga remove o sangue ou coágulos de sangue que podem resultar da operação
  • Quando a urina está livre de vestígios de sangue ou de coágulos de sangue, o catéter é removido

Conselhos pós cirurgia

As seguintes medidas após a RTUP podem ajudar na rápida recuperação

  • Beber mais líquiios para limpar a bexiga
A RTUP é feita com anestesia peridural, estando o paciente
consciente, mas com hospitalização de alguns dias
Cap. 20 Hiperplasia Benigna da Próstata 159.
  • Evitar prisão de ventre; o esforço para evacuar pode resultar em aumentar o sangramento No caso de prisão de ventre, devem- se tomar laxativos durante alguns dias
  • Devem-se evitar medicamentos que fluidificam o sangue sem consultar o medico
  • Evitar levantar pesos ou fazer atividade vigorosa durante 4-6 semanas
  • Evitar atividade sexual durante 4-6 semanas após a cirurgia
  • Evitar álcool, cafeína e comida condimentada

Complicações possíveis

  • De imediato, ascomplicações mais comuns são sangramento e infecção do trato urinário; por outro lado, as complicações menos comuns são síndrome da RTUP e problemas da cirurgia
  • Complicações subsequentes da RTUP são estreitamento da uretra, ejaculação retrógrada inversa, incontinência e impotência
  • A ejaculação do sêmen na bexiga (ejaculação retrógada inversa) é consequência comum da RTUP , ocorrendo em cerca de 70% dos casos Isto não afeta função sexual ou prazer, porém causa infertilidade
  • Fatores que podem aumentar os riscos de complicações são obesidade, fumo, abuso de consumo de álcool, subnutrição e diabete

Deve-se consultar o médico após o doente ter alta do hospital em caso de:

  • Dificuldade ou inabilidade de urinar
A ejaculação do semen na bexiga é uma complicaçao comum da
RTUP, levando à esterelidade (inabilidade de procriar)
160. Previna-se Salve Seus Rins
    ·
  • Dor severa que persiste mesmo após a medicação.
  • Sangramento com coágulos grandes ou entupimento do catéter com coágulos.
  • Indicações de infecçao, incluinndo febre ou calafrios.

2. Incisão tranuretral da próstata (ITUP)

A Incisão transuretral da próstata é alternativa à RTUP, para homens com próstata pequena ou saúde fraca, não sendo a RTUP apropriada.

A ITUP é feita do mesmo modo que a RTUP, mas, ao invés de remover tecido da próstata, duas incisões profundas ao comprido são feitas na próstata. Os cortes alargam a passagem uretral e aliviam a pressão sobre a uretra e facilitam a passagem da urina. Os beneficios de ITUP são menos perda de sangue, menos complicações relacionadas à cirurgia, menor tempo de hospitalização e tempo de recuperação; e menor risco de ejaculação inversa e incapacidade de urinar em relação à RTUP.

A limitação da ITUP: E menos efetiva (menos alívio de sintomas ou os sintomas retornamr depois de algum tempo em certos doentes) necessitando de tratamento com RTUP. A ITUP não é o tratamento mais adequado.

3. Prostatectomia aberta

Prostatectomia aberta em um tipo de cirurgia feita com incisão no abdômen para remover a próstata. Com a disponibilidade de muitos tratamentos efetivos e opções menos invasivas, é raramente usada no tratamento de HBP.

A ITUP é uma alternativa para homens com próstatas menores
ou pacientes de alto risco, para quem a RTUP é contraindicada.
Cap. 20 Hiperplasia Benigna da Próstata 161.

Ela é contraindicada para poucos homens com graves condições de próstata aumentada e em doentes sofrendo de outros problemas que precisem de correção simultânea durante a cirurgia.

Tratamentos Minimamente Invasivos

Oso métodos minimamente invasivos são os que provocam pouca dor. Com tecnologia moderna e pesquisas, tratamentos minimamente invasivos são designados para tratar HBP de maneira simples e com menos morbidade.

Estas modalidades de tratamento geralmente usam calor, laser ou eletrovaporização para remover excesso de tecido da próstata. Todos estes tratamentos utilizam o método transuteral (passando pela uretra ao pênis).

Os benefícios do tratamento minimamente invasivos são: internação mais curta, uso mínimo de anestesia, menores riscos e complicações comparados com cirurgia de próstata normal, e menor tempo para recuperação do doente.

Desvantagens destes métodos são: Menos efetivos do que RTUP normal, há possibilidade de nova cirurgia depois de 5 a 10 anos, não há possibilidade de obter tecido de próstata para exame histopatológico (para excluir possibilidade de câncer de próstata) e poucas possibilidades de estudos a longo prazo para verificar segurança e eficácia. A mais importante desvantagem é que não está disponível na maioria da nações em desenvolvimento; atualmente são mais caros.

Outras modalidades de tratamentos minimamente invasivos:

Benefícios do TMI : menos risco, internação mais curta.
Desvantagens: custo, eficácia e segurança a longo prazo.
162. Previna-se Salve Seus Rins

Termoterapia de micro-ondas transuretral, ablação transuretral com agulha, termoterapia induzida com água, stents prostáticos e terapia transuretral com laser.

  1. Terapia transuretral com micro-ondas: Neste metodo, usando calor de micro-ondas, o tecido bloqueando a passagem da urina é queimado.
  2. Ablação transuretras por agulha: Neste método, utilisando energia de radiofrequencia, o tecido da próstata em excesso bloqueando a passagem da urina é coagulado e necrosado.
  3. Termoterapia induzida por água: Nesta técnica, a água quente causa coagulação através de aquecimento e há a necrose do tecido em excesso da próstata.
  4. Stents prostÁticos: Nesta técnica um stent é fixado dentro da área reduzida da uretra prostática; os stents deixam o canal aberto e permitem a fácil passagem da urina. Stents são flexíveis, em fios em formato de rolos ou mola espiral.
  5. Terapia transuteral de laser: Nesta técnica a energia do laser destroi as partes da próstata que estão obstruindo através de aquecimento.
Quando deve o doente com HBP consultar o médico?

Doente com HBP deve consultar o médico caso:

  • Impossibilidade de urinar.
  • Dor ou sensação de ardência, mau cheiro da urina, ou febre com calafrios.
  • Sangue na urina.
  • Falta de controle ao urinar, molhando a roupa íntima.
O stent é um tratamento seguro e eficaz quando a
medicação não dá resultado e a cirurgia é contraindicada.
wikipedia
Indian Society of Nephrology
nkf
kidneyindia
magyar nephrological tarsasag