Prevention and Care of Common Kidney Diseases at Single ClickA incidência de doenças renais tem aumentado rapidamente. Venha fazer parte dos que assumiram a missão de prevenir e cuidar dos problemas renais.

« Table of Contents

Capítulo 25: Dieta nas Doenças Renal Crônica

Topics
  • Princípios gerais de terapia dietetic
  • Restrição do consumo de protein
  • Dieta de alta caloria
  • Consumo de líquidos
  • Restrição de sal (sódio) na dieta
  • Restrição de potássio na dieta
  • Restrição de fósforo na dieta
  • Alto teor de vitaminas
  • Programa de dieta diária

Capitulo 25

Dieta nas Doneças Renais crônicas

A maior função dos rins é remover produtos tóxicos e purifcar o sangue. Além disto, os rins têm o papel importante de remover água extra, minerais e produtos químicos; e regular no corpo água e minerais tais como sódio, potássio, cálcio, fósforo e bicarbonato.

Em pacientes renais crônicos, a regulação de líquidos e eletrolitos pode se alterar; por isso, até o consumo normal de água, sal comum ou potássio pode causar sérios distúrbios e desequilíbrio de eletrolitos.

Para reduzir a carga sobre o rim que funciona mal e evitar alterações no equilíbrio de líquidos e eletrolitos, renais crônicos devem modificar sua dieta de acordo instruções do médico e do nutricionista. Não existe dieta fixa para os renais crônicos. A cada paciente é administrada uma dieta diferente, dependendo da condição clínica e do estado da insuficiência renal e outros problemas médicos. A dieta administrada necessita de alteração até para o mesmo paciente em situações diferentes.

A metas de terapias de dieta aos pacientes renais crônicos são:

  1. Para reduzir o progresso da doença cronica dos rins e adiar a necessidade de diálise.
  2. Reduzir efeitos tóxicos de excesso da ureia no sangue.
  3. Manter condição de nutrição mais favorável e evitar a perda de massa corporal magra.
  4. Reduzir o risco de distúrbios de líquidos e eletrolitos.
  5. Evitar o risco de doença cardiovasculuar

Princípios gerais de terapia dietética para pacientes renais crônicos:

  • Restringir consumo de proteína a 0.8 gm /kg do peso do corpo.
204. Previna-se Salve Seus Rins
  • Suprimento adequado de carboidratos para fornecer energia.
  • Suprir quantidade moderada de gordura, reduzindo consumo de manteiga e azeite.
  • Reduzir consumo de líquidos e água no caso de inchaço.
  • Restringir a quantidade de sódio, potássio e fósforo na dieta.
  • Administrar vitaminas e oligoelementos em quantidade adequada. Recomenda-se dieta com altas doses de fibra.

Detalhes de seleção e modificações de dieta em pacientes renais crônicos:

1. Restrição do consumo de proteína

A proteína é essencial para o reparo e manutenção dos tecidos do corpo, ajuda a curar ferimentos e combater infecção. Antes da diálise, ou devem-se evitar alimentos altos em proteína. Restringir consumo de proteína a 0.8 g/kg do peso do corpo/dia. É preferivel proteína de boa qualidade ou alto valor biológico.

Restrições de proteína reduzem os índices de declínio nas funções renais e desta maneira se atrasa a necessidade de diálise ou transplante renal.

A restrição de proteína limita a produção de ureia e reduz sintomas ligados ao teor alto de ureia tais como cansaço, náusea, vomitos, mau sabor na boca e perda de apetite. Restrição de proteína tambem ajuda a reduzir fosfato no sangue e alivia acidose.

Na pré-diálise, a restrição de proteína é benéfica, mas deve-se evitar proteína desnecessária. A perda de apetite é comum em pacientes renais crônicos. Perda de apetite e restrição rigorosa de proteína podem resultar em falta de nutrição, perda de peso, falta de energia e redução de resistência do corpo, o que aumenta o risco de morte. Após o início da terapia de diálise, uma dieta alta em proteína é aconselhada. Especificamente pacientes em diálise ambulatorial

Cap. 25 Dieta nas Doneças Renais crônicas 205.

contínua devem consumir dieta alta em proteína para compensar a perda de proteína dos líquidos perdidos durante a diálise.

2. Dieta de alta caloria

O corpo necessita de calorias para atividades diárias e para manter a temperatura, crescimento e peso adequado. Calorias são geralmente supridas principalmente por carboidratos e gordura. Em pacientes renais crônicos, a necessidade geral de calorias é de 35-40 Kcal Kcals/Kg peso do corpo por dia. Caso o consumo de caloria seja inadequado, proteína é usada para fornecer calorias. Esta quebra de proteína pode ter efeitos danosos, tais como falta de nutrição e maior produção de produtos tóxicos. Portanto, é essencial fornecer quantidade adequada de calorias aos pacientes renais crônicos.

Carboidratos

Carboidratos são a origem primária de calorias para o corpo. Encontram-se carboidratos no pão, cereais, arroz, batatas, frutas e verduras, açúcar, mel, biscoitos, bolos, doces e bebidas. Diabeticos e obesos devem limitar o consumo de carboidratos.

Gorduras

Gorduras são fonte importante de calorias para o corpo e fornecem duas vezes mais calorias do que carboidratos ou proteínas. Encontram-se gorduras em alimentos tais como carne, manteiga e azeite. Gorduras poli-insaturadas são melhor es que as saturadas e deve-se reduzir consumo de gorduras saturadas e colesterol porque podem causar problemas do coração e danos aos rins .

3. Consumo de líquidos

Por que pacientes renais crônicos devem tomar cuidado no consumo de líquidos?

Os rins tem um papel importante em manter a quantidade exata de

206. Previna-se Salve Seus Rins

água no corpo remover o excesso de líquidos através da urina. Em pacientes renais crônicos quando as funções dos rins começam a piorar, o volume de urina comeca a diminuir.

A redução do volume de urina resulta em retenção de líquidos em excesso no corpo, provocando inchaço no rosto, dos pés, mãos e pressão arterial alta O acúmulo de líquidos nos pulmões causa falta de ar. Se esses sintomas não forem controlados, podem causar morte.

Quais são as indicações do excesso de água no corpo?

Excesso de água no corpo chama-se sobrecarga de líquidos. Inchaço, ascite (acúmulo de líquidos na cavidade abdominal), falta de ar e aumento de peso em pouco tempo são indícios de sobrecarga de líquidos.

Quais as precauções que o paciente renal crônico deve tomar para controlar consumo de líquidos?

A fim de evitar sobrecarga ou déficit de líquidos, o consumo de líquidos deve ser conforme recomendação médica. O volume permitido pode variar conforme o paciente e o cálculo se fez com base do volume de urina e condição dos líquidos em cada paciente.

Que quantidade de líquidos cada paciente renal crônico deve consumir?

  • Em pacientes sem inchaço ou com volume adequado de urina, consumo de água e líquidos é sem restrições. A ideia de que pacientes renais crônicos devem consumir grandes quantidades de líquidos para proteger os rins é uma concepção errônea.
  • Pacientes com inchaço e volume de urina reduzido são instruídos a restringir consumo de líquidos. Para reduzir o inchaço, o líquido permitido durante 24 horas deve ser menos que o vol- ume de urina por dia
Cap. 25 Dieta nas Doneças Renais crônicas 207.
  • Para evitar sobrecarga ou défícit de líquidos, o volume de líquidos normalmente permitido em um dia é igual ao volume de urina do dia anterior mais 500 ml. Esses 500 ml adicionais aproximadamente compensam a perda de líquidos por transpiração e respiração

Por que devem os pacientes renais crônicos se pesar diariamente e manter um registro?

Para controlar os volumes dos líquidos no corpo e verificar o ganho ou perda dos líquidos precocemente, os pacientes devem se pesar diariamente e manter um registro. O peso corporal se mantém constante quando as instruções de consumo de líquidos sao rigorosamente seguidas. Ganho de peso repentino indica sobrecarga de líquidos pelo aumento do consumo. O aumento do peso é uma advertência de que é necessária uma restrição meticulosa no consumo de líquidos. A perda de peso geralmente ocorre como resultado combinado de restrição de líquidos e resposta aos diúreticos.

Sugestóes para baixar consumo de líquidos.

Restringir consumo de líquidos é difícil, porém as seguintes sugestões podem ajudar .

  1. Deve-se pesar em um horário certo cada dia e ajustar o consumo de líquidos de acordo com esse horário.
  2. O médico é que aconselha qual a quantidade que deve ser consumida diariamente e devem-se seguir suas instruções. Lembre-se que o consumo de líquidos nao inclui somente água, como tambem chá, café, leite, coalhada, leitelho, sucos, sorvete, bebidas geladas, sopas, etc. Ao calcular o consumo de líquidos devem-se incluir líquidos ocultos tais como melancia, uvas, alface, tomates, aipo, molho, gelatina e congelados tais como picolés, etc.
208. Previna-se Salve Seus Rins
  1. Reduzir sal, alimentos salgados, temperados e fritos na sua dieta porque aumentam a sede, provocando maior consumo de líquidos.
  2. Beber só quando está com sede, não por hábito ou porque outros estão bebendo.
  3. Quando sentir sede, beber em pequena quantidade de água ou chupar gelo um pequeno cubo de gelo. Gelo leva mais tempo na boca do que líquido, portanto satisfaz mais do que mesma quantidade de água. Não se deve esquecer de computar o gelo consumido. Para fazer ajudar o calculo deve-se congelar a quantidade de água escolhida na bandeja de gelo.
  4. Para tirar a secura da boca, deve-se gargarejar com água, porém sem beber. A secura pode ser reduzida mascando chiclete, chupando balas duras, um pedaço de limão ou bala de hortelã; também se pode usar enxaguante bucal para umedecer a boca.
  5. Deve-se sempre usar xícaras ou copos pequenos para limitar o consumo de líquidos.
  6. Tomar os medicamentos após refeições quando se esteja bebendo água para evitar de beber água mais vezes.
  7. O paciente deve se ocupar com algum trabalho. O paciente que não tem nada para fazer cria desejos, pensamentos ou possibilidades para beber água mais vezes.
  8. Taxa alta de açúcar em diabéticos pode aumentar a sede; portanto, o controle rigorose de açúcar no sangue é essencial para reduzir a sede.
  9. Já que o clima quente aumenta a sede, qualquer medida para viver em clima mais frio é recomendável.
Cap. 25 Dieta nas Doneças Renais crônicas 209.

Como se deve medir o consumo preciso da quantidade de líquidos prescritos por dia?

  • Deve-se encher um vasilhame com água medida. A medida e a quantitade exata de líquidos prescritos pelo médico por dia.
  • O paciente deve se conscientizar de que deve tomar apenas a quantidade prescrita por dia.
  • Observar a quantidade bebida a cada vez. Deve colocar num copo a mesma quantidade de líquido do vasilhame e despejar fora.
  • Quando o vasilhame não tem mais água, o paciente tem conhecimento que o limite de líquidos para o dia chegou ao fim e não pode beber mais. A pessoa é aconselhada a distribuir o consumo de líquidos durante o dia e evitar necessidade de líquidos adicionais.
  • Este método de controle tem que ser repetido diariamente.
  • Por este método simples e efetivo a quantidade de líquidos prescrita pode ser entregue ao paciente e o consumo de líquidos pode ser restrito
  • .

4. Restrição de sal (sódio) na dieta

Poro que se recomenda aos renais crônicos dieta com pouco sódio?

O sódio em nossa dieta é importante para o nosso corpo manter volume de sangue e também controlar pressão arterial. Os rins tem um papel importante em regular o sódio. Em pacientes renais crônicos, os rins não podem remover o excesso de sódio e líquidos em exceso e sódio e água se desenvolve no corpo.

Aumento do sódio no corpo traz secura na boca, inchaço, falta de ar e aumento de pressão arterial. Para evitar ou reduzir estes

210. Previna-se Salve Seus Rins

problemas pacientes renais c rônicos tem que restringir o sódio na dieta.

Qual a diferença entre sódio e sal?

As palavras sódio e sal são usadas rotineiramente como sinonimos. Sal comum é cloreto de sódio contendo 40% de sódio. Sal é a principal fonte de sódio em nossa dieta. Porém, o sal não é única fonte de sódio. Existem poucas outras combinações na nossa dieta tais como:

  • Sódio frio: Usado em sorvetes e achocolatado.
  • Bicarbonato de sódio: Usado como fermento.
  • Benzoato de sódio: Usado como conservante em molhos.
  • Citrato de sódio: Usado para melhorar o gosto na gelatina, sobremesas e bebidas.
  • Nitrato de sódio: Usado para preserver e colorir carne processada.
  • Sacarina de sódio: Usada como adoçante artificial.
  • Sulfato de sódio: Usado para evitar descoloração de frutas secas.
  • Esses componentes contem sódio, mas não são salgados. Mas o sal está “escondido” neles
Quanto de sal se deve ingerir?

Na Índia, a média de ingestão da população é de 6 a 8 g/dia. Pacientes renais crônicos devem seguir a recomendação médica. Se tiverem inchaço ou PA alta, recomendam-se 3g g/dia.

Que alimentos contem grande quantidade de sódio?

Alimentos com altas doses de sódio:

  1. Sal de mesa (sal comum), fermento.
  2. Picles, chutney salgado, molhos
  3. Alimentos com farinhas, como b iscoitos, bolos, pizzas e pães
Cap. 25 Dieta nas Doneças Renais crônicas 211.
  1. Comidas que contêm fermento em pó e bicarbonato de sódio.
  2. Folhados, chips, pipoca, amendoim salgado, castanhas salgadas, como as de caju, pistache, enlatados e alimentos salgados em geral.
  3. Manteiga com sal e queijos.
  4. Alimentos prontos tais como massas e flocos de milho etc.
  5. Hortaliças tais como repolho, couve- flor, espinafre, feno- grego, rabanete, beterraba, folhas de coentro, etc.
  6. Bebidas de leite indianas em geral e água de coco.
  7. Remédios tais como tabletes de bicarbonato de sódio, antiácidos, laxantes, etc.
  8. Alimentos não vegetarianos tais como carne, frango e miúdos como rins, figado e miolo.
  9. Frutos de mar tais como caranguejos, lagosta, ostras e camarão e peixe oleoso em geral.
Indicações práticas de como reduzir sódio na comida
  1. Restringir consumo de sal e fermento na dieta. Cozinhar comida sem sal e adicionar sal permitido em separado. Esta é melhor opção para reduzir o consumo de sal e assegurar o consumo de sal aconselhado na dieta diária.
  2. Evitar alimentos com alto teor de sódio (como já indicado).
  3. Nao servir sal e salgadinhos na mesa; melhor ainda tirar o saleiro da mesa. Não adicionar sal em pratos como salada, coalhada, arroz e pães indianos.
  4. Cuidadosamente ler os rótulos nos pacotes dos alimentos
212. Previna-se Salve Seus Rins

    processados. Procurar não só o sal mas também outros produtos contendo sódio. Escolher produtos “livres de sódio” ou “baixo teor de sódio”.

  1. Verificar o conteudo de sódio dos remédios.
  2. Cozer a hortaliças com alto teor de sódio. Deitar a água fora, para reduzir o conteúdo de sódio.
  3. Para fazer dieta com pouco sal mas saborosa, pode-se adicionar alho, cebola, suco de limão, folha de louro, tamarindo, vinagre, canela, cardamomo, acafrão, pimenta verde, nóz mosocada, pimenta preta,cominho, funcho, papoula, etc.
  4. Cuidado! Evitar o uso de substitutos de sal por conterem alto teor de potássio. Alto teor de potássio no lugar do sal pode aumentar o nível de potássio no sangue até um nível perigoso em pacientes renais crônicos.
  5. Não beber água abrandada; no processo de tratamento da água o cálcio é substituído por sódio. Água purificada pelo processo reverso de osmose contém poucos minerais.
  6. Quando jantar em restaurantes deve-se escolher comida com menos sódio.

5. Restrição de potássio na dieta

Por que renais crônicos tem de restringir o potássio na dieta?

O potássio é um mineral importante no corpo, necessário para o funcionamento correto dos músculos e nervos e para manter o ritmo regular do coração.

Geralmente, o nível de potássio no corpo é equilibrado consumindo alimentos contendo potássio e removendo excesso de potássio da urina. A remoção do potássio em excesso da urina pode ser inadequado em pacientes renais crônicos, podendo resultar em nível alto de potássio no sangue (condição conhecida por hipercalemia).

Cap. 25 Dieta nas Doneças Renais crônicas 213.

Em pacientes em diálise, o risco de hipercalemia menor na diálise peritoneal em comparação com hemodiálise. O risco varia em ambos os grupos porque o processo de diálise é contínuo na diálise peritoneal enquanto é intermitente na hemodiálise.

Nível alto de potássio pode causar fraqueza severa nos músculos. Quando o potássio é muito alto, o coração pode parar de bater repentinamente causando morte instantânea. Alto nível de potássio pode representar perigo de vida sem manifestar sintomas percetíveis (conhecido como assassino silencioso).

A fim de evitar consequências graves de alto nível de potássio , os pacientes renais croonicos são aconselhdos a restringir potássio na dieta.

Qual é o nível normal de potássio no sangue?

Quando se considera alto?

  • O nível normal de potássio no sangue é 3.5 mEq/l mEq/l a 5.0 mEq/l.
  • Quando o nível de potássio atinge 5.0 a 6.0 mEq/l, é necessário mudar a dieta.
  • Quando o nível de potássio é maior que 6.0 mEq/l é perigoso, necessitando intervenção rápida para reduzir o nível de potássio.
  • Quando o nível de potássio é maior que 7.0 mEq/l pode trazer perigo à vida e o paciente necessita de tratamento urgente.

Classificação de alimentos conforme o nível de potássio.

Para manter controle de potássio no sangue, o consumo de alimentos tem que ser modificados de acordo instruções do médico. Quanto ao conteúdo de potássio, os alimentos são classificados em trés grupos diferentes (alto, médio e baixo).

214. Previna-se Salve Seus Rins

Potássio Alto = Mais de que 200 mg/100 gm de alimento.

Potássio Médio = 100 ate 200 mg/100 gm de alimento.

Potássio Baixo = Menos que 100 mg/100 gm de alimento.

Alimentos com Alta dose de Potássio

  • Frutas: Ameixa, banana madura, cantaloupe, sapoti, coco verde, fruta do conde, damasco (fresco), goiaba, groselha, kiwi, mamão, manga, laranja, pêssegos e romã.
  • Hortaliças: Abóbora, amaranto, batata, batata doce, berinjela, brócolis, coentro, cominho, cogumelos, espinafre, feijão, inhame, mamão (papaia) verde e tomate.
  • Frutas secas: Amendoas, castanha de caju, figos, nozes, tâmara e uvaspassas.
  • Cereais: Bajra, ragi e farinha de trigo.
  • Leguminosas: Chana, dal de grão preto, dal de grão de Bengal, grão de Bengal (inteiro), dal de chana, dal de grão verde, dal de lentilha, dal de masoor, mung, grão vermelho, lentilhas e toor dal.
  • Condimentos: Sementes de caminho e coentro, pimenta seca vermelha e feno grego.
  • Alimento não-vegetariano: Peixe, enxova, cavala, rohu, crustáceos tais como camarão, lagosta e caranguejos; e músculo bovino.
  • Bebidas: Agua de coco, leite de búfala, leite de vaca, leite condensado, achocolatados, sucos de frutas frescas, sopa, cerveja, vinho, bebidas aeradas.
  • Vários: Chocolate, bolo de chocolate, sorvete, substituto de sal, chips de batata e molho de tomate.
Cap. 25 Dieta nas Doneças Renais crônicas 215.

Alimento - Médio Potássio

  • Frutas: Lichia, laranja doce, cerejas maduras, melancia, pêra e uvas
  • Hortaliças: Aipo, beterraba, cebola, cenoura, couve flor, mango cru, milho dece, ervilhas verdes, quiabo, repolho, rabanete e vagem.
  • Cereais: Cevada farinha de uso comum, flócos de arroz e macarrão de trigo.
  • Alimento não vegetariano: Peixe em geral e fígado.
  • Bebidas: Coalhada.

Alimentos - Baixos em Potássio

  • Frutas: Abacaxi, amora preta, cerejas, maçã, limão, morango.
  • Hortaliças: Abóbora verde, alface, quiabo chines, pimentão, pepino, folhas de feno grego alho, vagems, etc.
  • Cereais: Arroz, semolina.
  • Leguminosas: Ervilha verde.
  • Alimento não vegetariano: Carne de vaca, frango, ovos, ovelha e porco.
  • Bebidas: Coca-cola, café, fanta, limonada, suco de limão com água, refrigerantes.
  • Vários: Cravinho, gengribe seco, mel, folhas de ménta, mostarda, noz moscada, pimenta preta e vinagre.

Indicações práticas para reduzir potássio na alimentação:

1. Escolher uma fruta por dia, preferivelmente com baixo nível de potássio.

2. Beber uma xÍcara de chá ou café por dia.

216. Previna-se Salve Seus Rins
  1. Hortaliças devem ser consumidas depois de reduzir a quantidade de potássio (conforme indicado a seguir).
  2. Evitar água de coco, suco de frutas e alimentos altos em potássio (como indicado a seguir).
  3. Quase todos os alimentos contem algum potássio, portanto o segredo está em escolher alimento com baixo nível de potássio quando possível.
  4. Restrição de potássio é necessária para pacientes renais crônicos, antes e depois de iniciar a diálise.
Como reduzir potássio nas hortaliças?
  • Descascar as hortaliças,cortar em pequenos pedaços e colocar em uma grande panela de água.
  • Lavar em água morna.
  • Encher a panela com água quente (a quantidade de água tem que ser quatro ou cinco vezes o volume de hortaliça) e deixar de mólho por minimo de uma hora.
  • Depois de deixar de molho durante 2-3 horas deve enxaguar tres vezes com água quente.
  • Depois cozer as hortaliças em mais água. Cozinhar de acordo as necessidades depois de descartar a água.
  • Desta maneira pode-se reduzir o potássio nas hortaliças, porém não completamente. Portanto é preferível evitar hortaliças com alto teor de potássio ou consumir em quantidades pequenas.
  • Como as vitaminas são perdidas ao cozinhar as hortaliças, os suplementos de vitaminas devem ser consumidos de acordo instruções do médico
  • .

Indicações especiais para retiar o potássio dos batatas.

  • Cortando em cubos ou em fatias ou raspando as batatas em
Cap. 25 Dieta nas Doneças Renais crônicas 217.

pedaços pequenos é importante expor a superficie da batata à água o máximo possivel.

  • A temperatura de água usada para o molho ou cozer as batatas faz a diferença.
  • Uso de grande quantidade de água para o molho ou para cozer pode ajudar

6. Restrição de fósforo na dieta

Por que renais crônicos devem consumir menos fósforo twit- er a wall du les?

  • Fósforo é um mineral essencial para manter os ossos fortes e com saúde. Geralmente o fósforo está presente no alimento e é removido pela urina e assim o equilíbrio de fósforo no sangue é mantido.
  • O valor normal de fósforo no sangue e 4.0 a 5.5 mg/dl Em pacientes renais crônicos, o fósforo extra no alimento nao passa pela urina portanto o nível de sangue aumenta. Este aumento de fósforo faz drenar o cálcio dos ossos tornando fracos.
  • Aumento de nível de fósforo pode resultar em muitos problemas como coceira, fraqueza dos músculos e ossos, dores dos ossos, endurecimento dos ossos e dores das articulações. O endurecimento dos ossos resulta em aumento de possibilidades de fraturas

Qual o alimento com alto teor de fósforo deve ser reduzido u evitado?

Alimentos com alto teor de fósforo que devem ser escolhidos com uidado para consumo são:

218. Previna-se Salve Seus Rins
  • Leite e produtos lácteos: Manteiga,pistache, coco seco, chocolate, leite condensado, sorvete, batida de leite, queijo.-
  • Frutas secas: castanha de caju, amêndoas, pistache, coco seco, nozes.
  • Bebidas geladas: refrigerantes cola, cerveja etc.
  • Cenoura, , milho, amendoim, batata doce.
  • Proteína animal: Carne, frango, peixe e ovos.

7. Alto teor de vitaminas e consumo de alimentos de alto teor de fibras

Pacientes renais crônicos sofrem com falta de vitaminas durante a pré-diálise pela redução de ingestão de alimentos, método especial de cozimento para remover potássio em excesso e pouco apetite.

Para compensar o consumo inadequado ou desperdício destas vitaminas, os pacientes com doença renal geralmente necessitam de suplemento de vitaminas solúveis em água. Consumo alto de fibras é benéfico aos pacientes, que são aconselhados or a consumir vegetais frescos e frutas ricas em vitaminas e fibras.

Programa de dieta diária

Para os pacientes renais crônicos o consumo diário de alimentos e ou água é planejado e mapeado pelo nutricionista de acordo com as instruções do nefrologista.

Os termos gerais da dieta são

  1. Consumo de água e líquidos: Restrição de consumo de líquidos tem que seguir as instruções do médico. Tabela do peso diário tem que ser mantida. Qualquer aumento de peso impróprio indica aumento de consumo de líquidos.
  2. Carboidratos: Para assegurar que o corpo recebe quantidade adequada de calorias junto com cereais e leguminosas, o
Cap. 25 Dieta nas Doneças Renais crônicas 219.

paciente pode consumir alimentos com açúcar ou glicose, se não for diabético.

  1. Proteína: Leite, cerais, leguminosas, ovos, frangos são a principal fonte proteína. Renais crônico que ainda não estão na diálise são aconselhados a reduzir proteína, devendo consumir 0.8 gram as por kilograma do peso corporal. Depois de começar a diálise, o paciente necessita de dieta alta em proteína (especialmente se o paciente está em diálise peritoneal).
  2. Deve evitar proteína animal, tais como carne, frango e peixe, que contêm alto teor de proteína, potássio e fósforo. Esses alimentos de proteína animal podem causar danos aos pacientes renais.

  3. Gordura: A quantidade de gordura no alimento tem que ser reduzida, mas a redução total. pode ser perigosa. Geralmente azeite de soja ou amendoim servem, porém deve ser consumidos em pequenas quantidades.
  4. Sal: A maioria dos pacientes são aconselhados a consumir dieta baixa em sal. Tambem não se deve colocar sal na mesa nem cozinhar alimentos com fermento; se usar, que seja em quantidade muito restrita. Evitar uso de substitutos de sal, que contêm alto teor de potássio.
  5. Ceriais: Arroz ou produtos de arroz podem ser consumidos. Para evitar monotonia, é tolerado o consumo de vários ceriais tais como trigo, arroz, semolina, farinha comum, flocos de milho, alternadamente. Cevada e milho podem ser consumidos em pequenas quantidades.
  6. Leguminosas: Várias qualidades de lentilhas devem ser consumidas em quantidades corretas e em turnos para que a mudança de paladar pode trazer melhor apetite.
220. Previna-se Salve Seus Rins

Já que a lentilha é líquida, a quantidade de líquidos tem que ser tomadas em conta. Caso possível, é preferível preparar lentilha mais grossa em consistência. A quantidade de lentilha deve ser consumida de acordo instruções do médico.

  1. Para reduzir o potássio da lentilha e essencial que depois de lavar, fique de molho em água quente, depois route descartada
  2. Hortaliças: Hortaliças com baixo teor de potássio podem se consumidos liberalmente. Porém hortaliças com alto teor de potássio devem ser processadas para remover o potássio e mais tarde consumidos. Para melhorar o paladar suco de limão pode ser adicionado.
  3. Frutas: Frutas com teor baixo de potássio tais como maçã mamão (papaia) podem ser consumidas, porém só uma ve ao dia. No dia de diálise o paciente pode consumir qualque um dos frutos. Evitar sucos de frutos e água de coco.
  4. Leite e produtos de leite: 300 a 350 ml de leite os seus derivados tais como sorvete, coalhada, etc. podem se consumidos. Para evitar líquido extra, limitar o volume deste produtos.
  5. Bebidas geladas: Evitar refrigerantes. Não beber suco de fruto ou água de coco.
  6. Frutas secas: Evitar frutas secas, amendoim, sementes de gergelim, coco.
wikipedia
Indian Society of Nephrology
nkf
kidneyindia
magyar nephrological tarsasag